quarta-feira, 18 de julho de 2012

Guardar coisas, as vezes dói. É como uma prisão domiciliar. As vezes, a gente precisa soltá-las, admito que isso talvez seja a parte mais difícil, existe uma hora certa para fazer isso também, algumas dores são como bumerangue, podem voltar a doer se não soubermos ao certo como deixá-las. Parece loucura, mas, algumas pessoas escondem coisas e gostam do que guardam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário